terça-feira, 30 de junho de 2015

Tarda o que Espera

Não quero as oferendas 
Com que fingis, sinceros, 
Dar-me os dons que me dais.
Dais-me o que perderei,
Chorando-o, duas vezes,
Por vosso e meu, perdido.

Antes mo prometais
Sem mo dardes, que a perda
Será mais na 'sperança
Que na recordação.

Não terei mais desgosto
Que o contínuo da vida,
Vendo que com os dias
Tarda o que 'spera, e é nada.

Ricardo Reis, in "Odes"
Heterónimo de Fernando Pessoa 


e é nada!!!

sábado, 27 de junho de 2015

Frustração

Foi bonito
O meu sonho de amor.
Floriram em redor
Todos os campos em pousio.
Um sol de Abril brilhou em pleno estio,
Lavado e promissor.
Só que não houve frutos Dessa primavera.
A vida disse que era Tarde demais.
E que as paixões tardias
São ironias
Dos deuses desleais. 
Miguel Torga
"Só que não houve frutos Dessa primavera."

sexta-feira, 26 de junho de 2015

quinta-feira, 25 de junho de 2015

quarta-feira, 24 de junho de 2015

terça-feira, 23 de junho de 2015

Dia de colheita...

a fazer lembrar,
tempos longínquos, 
afago, calor, abraços,
dias luminosos, 
aromas inesquecíveis
...


a ausência!

segunda-feira, 22 de junho de 2015

sábado, 20 de junho de 2015

a palavra é uma asa do silêncio...

Saberás que não te amo e que te amo
posto que de dois modos é a vida,
a palavra é uma asa do silêncio,
o fogo tem uma metade de frio.

Eu te amo para começar a amar-te,
para recomeçar o infinito
e para não deixar de amar-te nunca:
por isso não te amo ainda.

Te amo e não te amo como se tivesse
em minhas mãos as chaves da fortuna
e um incerto destino desafortunado.

Meu amor tem duas vidas para amar-te.
Por isso te amo quando não te amo
e por isso te amo quando te amo.

Pablo Neruda
PARABÉNS... muitos e muitos anos de vida!

sexta-feira, 19 de junho de 2015

quarta-feira, 17 de junho de 2015

terça-feira, 16 de junho de 2015

incrivelmente lamechas...

como diriam as minhas filhas!!!


passo o tempo a cantarolar esta música... 
"Falta me o teu olhar
Que me faz levantar
Sem ele eu vou desistir
Não te afastes daqui..."

segunda-feira, 15 de junho de 2015

verdade absoluta!

"É sempre de nós
que nos separamos
quando deixamos alguém"
Álvaro de Campos

há quem não entenda...

domingo, 14 de junho de 2015

chegaram as férias grandes...

Tanto tempo para brincar,
Tantos lugares a explorar
passear, viajar
sem pressa de chegar...
Andar de bicicleta, jogar à bola.
Ir à praia ver o mar
Construir castelos de areia!
e p´lo meio descansar!



Que bom estar de férias…
Excelentes férias aos meus meninos!




sábado, 13 de junho de 2015

Coincidências...

O meu poeta e o meu santo preferido, nasceram exactamente no mesmo dia, dia de Santo António!

uma das sardinhas eleitas em 2012, uma combinação perfeita!
VIVA O SANTO ANTÓNIO!

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Celebrar Pessoa!

Fernando António Nogueira Pessoa (Lisboa, 13 de Junho de 1888  Lisboa, 30 de Novembro de 1935
Poeta, filósofo, escritor...
Encontrado em lenebarbie.wordpress.com

 PORTUGUÊS..., UM HOMEM DO MUNDO!


quarta-feira, 10 de junho de 2015

terça-feira, 9 de junho de 2015

abro a mão de mil coisas....

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

Pablo Neruda


um amor sem fim...

segunda-feira, 8 de junho de 2015

domingo, 7 de junho de 2015

um calor do demónio...

Como diz a Té!
Atípico, desmesurado, estonteante...

Beber água é especialmente importante nestes dias de muito calor.
Para quem não gosta de água natural, existem muitos truques e sabores ótimos!
Ideias para adicionar na água:
Pepino, limão, hortelã e gelo;
Morangos, mirtilos e gelo;
Laranja e muito gelo (é como beber sumo de laranja muito diluído com a vantagem de ter muito menos calorias)

maravilhoso


é só experimentar!

sábado, 6 de junho de 2015

abraço o que existe...

"Em teu abraço eu abraço o que existe
a areia, o tempo, a árvore da chuva
E tudo vive para que eu viva:
sem ir tão longe posso vê-lo todo:
veio em tua vida todo o vivente."
Pablo Neruda
não sei...

sexta-feira, 5 de junho de 2015

A transparência perdida...

Os Erros

A confusão a fraude os erros cometidos 
A transparência perdida — o grito 
Que não conseguiu atravessar o opaco 
O limiar e o linear perdidos 

Deverá tudo passar a ser passado 
Como projecto falhado e abandonado 
Como papel que se atira ao cesto 
Como abismo fracasso não esperança 
Ou poderemos enfrentar e superar 
Recomeçar a partir da 
Como escrita de poema obstinado? 
Sophia de Mello Breyner Andresen
uma página em branco... 

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Não sei...

Não sei. Falta-me um sentido, um tacto
Para a vida, para o amor, para a glória...
Para que serve qualquer história,
Ou qualquer facto?

Estou só, só como ninguém ainda esteve,
Oco dentro de mim, sem depois nem antes.
Parece que passam sem ver-me os instantes,
Mas passam sem que o seu passo seja leve.

Começo a ler, mas cansa-me o que inda não li.
Quero pensar, mas dói-me o que irei concluir.
O sonho pesa-me antes de o ter. Sentir
É tudo uma coisa como qualquer coisa que já vi.

Não ser nada, ser uma figura de romance,
Sem vida, sem morte material, uma ideia,
Qualquer coisa que nada tornasse útil ou feia,
Uma sombra num chão irreal, um sonho num transe.
Álvaro de Campos 
                                                 Gessoworks on Paper

"Estou só, só como ninguém ainda esteve..."


quarta-feira, 3 de junho de 2015

terça-feira, 2 de junho de 2015

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Folhas de todas as cores!

Quem disse que não era possível!
A inspiração fantástica de Jared Schorr



mesmo, mesmo no fim de mais um ano escolar!